Pierre-Auguste Renoir. Charpentier E Seus Filhos

16 Apr 2019 03:22
Tags

Back to list of posts

<h1>As 6 Melhores Solu&ccedil;&otilde;es De Armazenamento Online</h1>

<p>&Eacute; uma tradi&ccedil;&atilde;o: anualmente o Oxford Dictionary escolhe um termo da l&iacute;ngua inglesa que considera a “palavra do ano”. S&atilde;o famosos os debates entre os linguistas da resid&ecirc;ncia em volta do termo da vez, que dificilmente &eacute; un&acirc;nime. N&atilde;o foi o que ocorreu em 2013. “A decis&atilde;o foi un&acirc;nime, quase n&atilde;o houve discuss&atilde;o”, escreveu a equipe da secular publica&ccedil;&atilde;o brit&acirc;nica em teu site oficial. 6 Sugest&otilde;es Imperd&iacute;veis Pra Fotografar Interiores /p&gt;
</p>
<p>A express&atilde;o de 2013 foi “selfie”. A palavra em si n&atilde;o &eacute; nova: h&aacute; registros do uso do termo “selfie” para definir uma foto de si mesmo sendo utilizada em 2002, em um f&oacute;rum australiano. Fotografia: Dicas Sobre isto C&acirc;meras Anal&oacute;gicas mudou em 2013 &eacute; que nunca foram tirados tantos selfies. Estados unidos Barack Obama e o Papa aderiram ao g&ecirc;nero em 2013. E h&aacute; quem fale que isso &eacute; s&oacute; reflexo do egocentrismo de nossa gera&ccedil;&atilde;o.</p>

<p>Em um programa de r&aacute;dio canadense no ano passado, o escritor Andrew Keen, autor do livro O Culto do Amador, que critica a produ&ccedil;&atilde;o de assunto na web 2.0, alegou que selfies s&atilde;o “um ato de extremo narcisismo”. At&eacute; voc&ecirc; agora tem que ter se questionado a respeito de as motiva&ccedil;&otilde;es de uma pessoa que enche a timeline de m&iacute;dias sociais com fotos de si mesmo. A psic&oacute;loga Pamela Rutledge, que analisa o choque das m&iacute;dias sociais e da tecnologia na sociedade, acredita que isto &eacute; natural.</p>

<p>“Todo universo procura aprova&ccedil;&atilde;o. &Eacute; parte da nossa constitui&ccedil;&atilde;o biol&oacute;gica. Isto s&oacute; se torna um problema se o indiv&iacute;duo depender exclusivamente da aprova&ccedil;&atilde;o dos outros para se constatar bem consigo mesmo. &Eacute; um jeito que n&atilde;o se restringe &agrave; web, &eacute; mais um problema fundamental com autoestima e vai se mostrar em relacionamentos e comportamento offline, tamb&eacute;m”, explica.</p>

<p>Ela &eacute; otimista sobre a maneira como n&oacute;s lidamos com estas formas de apresenta&ccedil;&atilde;o online e diz que &eacute; forma de contato e intercomunica&ccedil;&atilde;o. Informando Sobre isso Fotografia.. N&atilde;o h&aacute; nada de errado com isso. &Eacute; apenas uma prova de que a gente tem valor entre nossos amigos e comunidades e nos faz constatar bem. Nosso c&eacute;rebro d&aacute; certo de maneira que, no momento em que as pessoas sobressaem amar de n&oacute;s, isso desencadeia uma resposta”, diz. E avisa: cada pessimismo em conex&atilde;o ao inofensivo h&aacute;bito de postar fotos de si mesmo &eacute; exagero. “Dizer que a cultura dos selfies podes impactar a personalidade dos adolescentes e torn&aacute;-los mais egoc&ecirc;ntricos &eacute; exagero”, diz.</p>
<ul>
<li>Livia Marquez zoom_out_map</li>
<li>Reflexiva Reprodu&ccedil;&atilde;o/Facebook/Laetitia Ky ? Mais</li>
<li>15 Cypress Hill</li>
<li>Pra alcan&ccedil;ar objetivos financeiros zoom_out_map</li>
<li>Cuidado com imagens em grupo</li>
<li>Cart&atilde;o de d&eacute;bito pr&eacute;-pago</li>
<li>Fabio goncalves</li>
</ul>

<p>“O embate social n&atilde;o tem a enxergar com selfies, mas com presun&ccedil;&otilde;es de agentes individuais e controle e com quem tem justo do qu&ecirc;. &Eacute; a primeira vez na hist&oacute;ria que as pessoas podem ser, ao mesmo tempo, o agente e o artista”, conclui. O ano do selfie &eacute; s&oacute; mais um sintoma de que a imagem est&aacute; tomando o espa&ccedil;o do texto nas comunica&ccedil;&otilde;es. Pamela Rutledge explica que registrar um selfie em um assunto em v&aacute;rios casos &eacute; mais eficiente pra informar alguma coisa.</p>

<p>“Informa&ccedil;&atilde;o visual &eacute; muito mais rica que texto. Se eu te mandar um selfie meu pela praia, voc&ecirc; recebe muito mais dado do que se eu te mandar uma mensagem escrito ‘estou pela praia’”, justifica. Isso significa que populariza&ccedil;&atilde;o da tecnologia ou nossa vontade de ganhar aprova&ccedil;&atilde;o n&atilde;o s&atilde;o os &uacute;nicos motivos pelos quais estamos tirando tantos autorretratos e publicando-os.</p>

<p>O clich&ecirc; “uma imagem vale mais do que 1000 palavras” n&atilde;o &eacute; um clich&ecirc; &agrave; toa. O Museu Mais Interessante Do Universo Pra Retirar Imagens Foi Inaugurado! ao texto escrito! O soci&oacute;logo Ben Agger, da Escola do Texas, diz que estas formas de comunica&ccedil;&atilde;o prontamente convivem harmoniosamente e v&atilde;o continuar dessa maneira. “As imagens est&atilde;o comunicando mensagens escritas, no entanto n&atilde;o substituem totalmente a escrita discursiva.</p>

<p>As pessoas ainda escrevem, &agrave;s vezes com pressa e &agrave;s vezes bastante, e bem como postam imagens, incluindo fotos de si mesmas, e filmes. O desafio &eacute; ler, interpretar e desvendar imagens pra ver o ‘texto’ que elas de fato contam”, prop&otilde;e. Quer dizer, um selfie poder&aacute; ser muito mais do que um selfie e talvez, instintivamente, todos n&oacute;s saibamos interpretar as mensagens por tr&aacute;s dessas imagens. Afinal, se n&atilde;o fosse o caso, n&atilde;o estar&iacute;amos cercados por estas fotos.</p>

<p>A credibilidade do selfie no &uacute;ltimo ano neste instante reverberou em 2014: responda ol&aacute; &agrave; SelfieOlympics, uma brincadeira cujo desafio consiste em tirar imagens absurdas e at&eacute; perigosas em frente ao espelho do banheiro. &Eacute; o primeiro meme de 2014, porque foi durante a primeira semana de janeiro que viralizou globalmente nas m&iacute;dias sociais.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License